27 feb. 2011

Morre nesta madrugada, aos 73 anos, o escritor gaúcho Moacyr Scliar.


"Escrever, para mim, é um ato que preenche várias finalidades. Em primeiro lugar, é uma forma de organizar o mundo, de dar sentido às coisas, através daquela progressão lógica: princípio, meio, fim. Em segundo lugar, é um grande meio de comunicação com nossos semelhantes: a palavra escrita é um território que partilhamos em silêncio, em amável cumplicidade.

Escrever é contar histórias. Cheguei à literatura por causa disto, porque gostava de ouvir as histórias que meus pais, emigrantes, contavam e queria fazer como eles, contar também as minhas histórias, mas contar como os escritores que li desde pequeno (Monteiro Lobato, Érico Veríssimo, Jorge Amado) e que eu admirava. Por último, quero dizer que há, no escrever, um componente lúdico. Colocar as palavras uma ao lado da outra é um jeito de organizar o pensamento, mas é sobretudo um jogo, como aqueles jogos de armar. Tudo isso para dizer que escrever tem de ser sinônimo de prazer e emoção. Dar prazer e emoção ao leitor é a primeira tarefa do escritor."

Moacyr Scliar

11 feb. 2011

Pequeñas dificultades del idioma...

Muchos necesitan saber que: “hay” es haber, “ahí” es un lugar, “ay” es una exclamación y “ahy” no existe. “Haya” es haber, “halla” es encontrar, “allá” es un lugar pero “haiga” no existe. “Botar” es para la basura y “votar” es su derecho de elegir.

“Iba” es del verbo ir, “iva” es un impuesto e “hiba” no existe. “Valla” es un cartel grande o un obstáculo, “vaya” es ir y “baya” es un fruto.

Hagamos una campaña.